1 de abril de 2013

Betty Boop em miniatura nas bancas

Hoje levei um (bom) susto na banca do Carlão - banca em que bato cartão aqui no meu bairro. Em um grande cartaz, a famosa pin-up dos desenhos animados dos anos 30 aparecia do alto de suas pernas para anunciar a sua coleção de miniaturas que sai quinzenalmente nas bancas a partir de agora. A coleção, baseada em fascículos franceses e que já foi lançada nos mesmos moldes em Portugal no ano passado ( veja resenha do ótimo blog lusitano As Leituras do Pedro sobre o lançamento lá: http://asleiturasdopedro.blogspot.com.br/2012/09/as-figuras-do-pedro-xxiv.html) parece ser muito bem resolvida e traz, além da miniatura de resina fielmente desenhada e pintada à mão, uma revista-fascículo e um folheto com detalhes da coleção e da feitura das miniaturas. O primeiro fascículo vem com o perfil histórico da personagem e todo seu universo na animação, uma página em quadrinhos (com os balões originais em inglês e tradução no final da página), ensaio sobre o mito das pin-ups e um passeio pelos anos 30 nos EUA. Uma coleção vistosa e que dá água na boca. O único porém é o de sempre: se o primeiro volume sai por módicos R$5,90 e o segundo por R$17,90 (ainda em conta), os outros cinquenta e oito* saem o dobro, o que acaba sendo uma coleção bem dispendiosa. Para quem se garante, uma maravilha. Para os outros, e eu me encaixo nesse segundo grupo, resta o uni-duni-tê - escolher um número x de miniaturas para não esfolar o bolso. Independente desse obstáculo monetário - que até é plausível por se tratar de arte pura - essa coleção trazida ao Brasil pela Salvat Editores ( lembro da Salvat desde minha tenra infância!) merece aplausos. Quem sabe não seja um pontapé inicial para outras coleções do mesmo nível, com temas ligados à animação e aos quadrinhos, aportarem nas bancas...nesse 2013, já temos a bela coleção do Star Wars e agora a diva Betty Boop.
Detalhes da coleção de Portugal, similar à brasileira, aqui: http://www.salvat.com/pt/coleccoes/bettyboop/

* chutei 58 fascículos seguintes me baseando na coleção portuguesa. A brasileira não cita em nenhum lugar até que número irá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário